“Jalal's story” do realizador Abu Shahed Emon do Bangladesh arrebatou o Prémio Cinema para a melhor longa-metragem “Jalal's story” do realizador Abu Shahed Emon do Bangladesh arrebatou o Prémio Cinema para a melhor longa-metragem D. R.

Cultura, 27 de Julho de 2015 

Por Redacção

Bangladesh vence prémio longa-metragem do AVANCA 2015

Terminaram este domingo os “Encontros Internacionais de Cinema, Televisão, Vídeo e Multimédia – AVANCA 2015”, encerrando 10 dias de festival e 5 de competições, conferências e workshops internacionais. Comemorando a décima nona edição, o AVANCA 2015 atribuiu prémios a filmes e autores de 17 países.

“Jalal’s story” do realizador Abu Shahed Emon do Bangladesh arrebatou o Prémio Cinema para a melhor longa-metragem, tendo ainda recebido o Prémio Melhor Actor, que distinguiu Mosharraf Karim. Foram ainda distinguidas com Menções Especiais as longas–metragens “Bereave” dos irmãos Giovanis (EUA), “La distancia” de Sérgio Caballero (Espanha) e “After the war… before the war” de Igor Korablev, Kristina Cevich e Galina Krsnoborova (Rep. Checa e Rússia). Este último filme foi também distinguido com o Prémio Melhor Atriz, atribuído a Irina Demich.

O filme “Acabo de tener un sueño”, de Javi Navarro (Espanha), ganhou o Prémio Curta-Metragem e “Blue Eyed Boy”, de Amir Masoud Soheili (Irão), foi distinguido com uma menção especial.

O Prémio Animação distinguiu o filme da Jordânia “The street artist”, de Mahmoud Hindawi.

O Prémio da Melhor Fotografia distinguiu Marc Gómez del Moral, do filme espanhol “La distancia” de Sergio Caballero e Francisco Vidinha recebeu menção especial para o seu trabalho em “Deus providenciará” de Luís Porto.

Entre as categorias mais esperadas esteve a “Competição Avanca”. Reunindo dez obras produzidas ou co-produzidas na região, foi distinguido o documentário “Pov Inventod – Ecos di Cap Verd” de Juan Meseguer (uma co-produção entre Portugal, Espanha e Cabo Verde), também distinguido com o Prémio Estreia Mundial.
Na categoria de curta-metragem o Prémio Estreia Mundial foi atribuído a “Deus providenciará” de Luís Porto.
O documentário “África Abençoada” de Aminata Embalo foi distinguido com a menção especial da Competição Avanca.

O Júri, presidido pelo italiano Marcello Zeppi, foi constituído pelos programadores Anja Kuck Braun (Croácia), Flávia Vargas (França e Brasil), Rosângela dos Santos (Brasil), Maria Judite Costa e pelos cineastas portugueses José Carlos Oliveira e João Cayatte.

Os prémios de Televisão e Vídeo foram atribuídos por um júri presidido por Manuel Matos Barbosa e constituído pelo programador brasileiro Euclides Moreira Neto, pelo jornalista Fernando Pinho, pelo ator Carlos Rico e pelos cineastas Henrique Vaz Duarte, Manuel Paula Dias e Rui Nunes.

Os documentários “L’Homme qui répare les femmes – la colère d’Hippocrate” do belga Thierry Michel e “The Dream of Shahrazad” de Francois Verster, numa co-produção que envolve a Turquia, Egipto, África do Sul, Holanda e França, repartiram-se ex-aequo o Prémio Televisão. O Júri atribuiu ainda uma Menção Especial ao filme “Madgermanes” de Malte Wandel (Alemanha).

O Prémio Vídeo distinguiu o filme português “A adorável dor de nunca te ter” de Patrícia Adão Marques e Nuno Figueiredo.

Este júri atribuiu o Prémio Estreia Mundial ao documentário “Lermontov” de Maksim Bespalyi (Rússia).

A competição “Trailer in Motion” distinguiu o trailer “Pov Inventod” de Juan Navarro (Espanha, Cabo Verde e Portugal) e o videoclipe “Breakapart” de Acollective, realizado por Noam Sharon e Tal Zagreba (Israel). O júri foi constituído pelo crítico Nuno Reis, pelo músico Sérgio Ferreira e pelo cineasta brasileiro Francisco Colombo.

Entretanto, na “AVANCA|CINEMA, Conferência Internacional Cinema – Arte, Tecnologia, Comunicação”, o Prémio Eng. Fernando Gonçalves Lavrador, em homenagem póstuma a um dos mais relevantes investigadores portugueses na área da semiótica, estética e teoria do cinema, distinguiu a investigadora Fátima Chinita da Escola Superior de Teatro e Cinema e do Labcom.

O júri deste prémio foi constituído pelos académicos Régis Frota Araújo (Brasil), Jouko Aaltonen (Finlândia), Yen-Jung Chang (Taiwan) e os portugueses Anabela Oliveira, José Ribeiro, António Abreu Freire, Carla Freire e José Marta.

No total, quatro júris constituídos por 25 individualidades de 7 países atribuíram 16 prémios e 7 menções especiais.

O AVANCA acontece todos os anos em Avanca no Distrito de Aveiro e é uma organização do Cine-Clube de Avanca e Câmara Municipal de Estarreja com o apoio do ICA/Secretaria de Estado da Cultura, Instituto Português do Desporto e da Juventude, Região de Aveiro, FCT, Junta de Freguesia, Paróquia e Escola Egas Moniz de Avanca, para além de várias organizações internacionais e entidades locais.