Segunda edição do “Aqui Há Futuro” decorre em Oliveira de Azeméis Segunda edição do “Aqui Há Futuro” decorre em Oliveira de Azeméis D. R.

Oliveira de Azeméis, 30 de Abril de 2015 

Por Alberto Oliveira e Silva

Entre Douro e Vouga é exemplo para o país

O Entre Douro e Vouga (EDV) é um exemplo, sublinhou Octávio de Oliveira, secretário de Estado do Emprego, na abertura das “Jornadas de Empreendedorismo e Emprego”, que, sob o lema “Aqui Há Futuro”, decorrem até amanhã no pavilhão municipal “Prof. António Costeira” de Oliveira de Azeméis, numa organização conjunta do Município das Terras de La Salette e da Câmara Municipal de Vale de Cambra.

Este evento, que vai na segunda edição, conta com as participações dos agrupamentos de escolas dos dois concelhos, da Escola Superior de Enfermagem de Oliveira de Azeméis, da Escola Superior Aveiro-Norte (ESAN), o pólo da Universidade de Aveiro na região, do CENFIM, centro de formação profissional da indústria da metalomecânica, da Escola Tecnológica de Vale de Cambra, da associação comercial que une os dois municípios, de empresas e de projectos de empreendedorismo.

Tem as características que devem garantir o futuro do país”, salientou o secretário de Estado, referindo-se ao EDV. Elencou a potenciação da competitividade externa, através de uma forte aposta na “investigação & desenvolvimento” e na inovação.

Octávio de Oliveira ainda acentuou a importância do novo quadro comunitário de apoio, denominado “Portugal 2020”, no reforçar da capacidade competitiva das empresas portuguesas. Como outros governantes têm feito, avisou, porém, de que este é um instrumento financeiro de “grande exigência” e de “grande selectividade”.

Fez notar que, contrariamente aos outros quadros, este centra-se na “contratualização de resultados”, ou seja, as firmas beneficiárias terão de dar provas de capacidade para chegar às metas que as próprias fixaram.

Com Hermínio Loureiro, presidente da câmara de Oliveira de Azeméis, e com José Pinheiro, o chefe do executivo valecambrense, o secretário de Estado do Emprego enfatizou a importância da formação e, principalmente, o imperativo de a sintonizar com as reais necessidades do universo empresarial.

O edil oliveirense assinalou os predicados industriais do seu concelho e da sub-região, apresentando como único senão as placas que ainda pululam nas fachadas de muitas empresas: “precisa-se de empregados”. Qualificados, note-se.

Deixou nota de que as escolas estão a direccionar cursos para a qualificação profissional e para as expectativas empresariais.

José Pinheiro uniu-se ao seu colega das Terras de La Salette na definição de um quadro de desenvolvimento regional que aposta nas “parcerias” entre os concelhos.

Que o Governo apoie este espírito de cooperação”, pediu o presidente da câmara. Destacou a importância de se estimular os projectos formativos que levarão ao preenchimento de postos de trabalho e ao progresso das empresas.

As jornadas abriram ontem e prosseguem hoje, das 10:00 às 18:30. No primeiro de Maio, cumprirão o horário das 14:00 às 17:30.

O programa inclui debates e conferências sobre os sectores comercial e industrial e sessões de esclarecimento sobre ofertas formativas e sobre trabalho temporário.