Vice primeiro-ministro foi presenteado com um cabaz de produtos cambrenses: vinhos, doces tradicionais, compotas e queijos Vice primeiro-ministro foi presenteado com um cabaz de produtos cambrenses: vinhos, doces tradicionais, compotas e queijos Alberto Oliveira e Silva

Sociedade, 16 de Dezembro de 2014 

Por Alberto Oliveira e Silva

Turismo “é o tesouro da economia portuguesa”

O turismo “é o tesouro da economia portuguesa”, reafirmou Paulo Portas, em Vale de Cambra, sublinhando que, em 2015, a actividade económica crescerá ainda mais, por comparação com o ano que finda. Disse que, assim, será possível “continuar a reduzir a taxa de desemprego”.

O vice primeiro-ministro presidiu no último domingo, nos Paços do Concelho cambrense, à inauguração de mais um “loja interactiva de turismo” da entidade de turismo do Porto e Norte. A rede já conta com 37 lojas.

Portas assinalou que o nosso país detém “um conjunto de predicados” que, a nível mundial, o tornam altamente competitivo neste mercado: o clássico sol e praia, mas também a gastronomia e vinhos, a cultura, o património e a herança, logo História, e todo um saber receber que – acentuou – fazem com que um turista se veja em trabalhos para encontrar destino igual.

Temos de puxar para cima o melhor que temos”, enfatizou, afirmando que se 2013 “foi o melhor ano turístico de sempre”, este ano será ainda melhor. Projectou que, a 31 de Dezembro, seja possível contabilizar 15 milhões de turistas, registando aumentos de 10 por cento no número de visitas e na rentabilidade das empresas do sector.

Sobre a aposta de Vale de Cambra no turismo, afirmada por José Pinheiro, o presidente da Câmara, considerou-a natural num município que define como “um dos mais notáveis do Norte e do país”.

Salientando que a “Suíça portuguesa”, conhecida pela sua pujança industrial, tem predicados naturais e culturais que também lhe garantirão um lugar ao sol no mercado turístico, garantiu que ajudará a desbloquear algumas situações que irão fazer frutificar esta aposta.

José Pinheiro salientou que o “online” da loja interactiva representa “o início” do processo de implementação de “uma estratégia” camarária que visa fazer de Vale de Cambra “um destino turístico”.

O edil valecambrense enumerou alguns passos que serão dados, como a criação de uma “casa de apoio” na aldeia tradicional de Trebilhadouro, a institucionalização de um centro de educação ambiental no Parque da Cidade, a instalação de um centro interpretativo da vitela arouquesa na Freguesia de Arões e a operacionalização de um calendário anual de eventos de relevância regional e até nacional.

Ainda relevou a intenção de criar roteiros turísticos, o primeiro dos quais um “roteiro de Arte Contemporânea” na cidade capital do concelho.