Neste sábado, com a presença do realizador e de Cíntia Gil, do DocLisboa Neste sábado, com a presença do realizador e de Cíntia Gil, do DocLisboa D. R.

Cultura, 12 de Novembro de 2014 

Por Redacção

Paços da Cultura exibe filmes do cineasta André Gil Mata

O programa do ciclo Industrial termina com um grande plano sobre a obra do cineasta sanjoanense André Gil Mata, neste sábado, às 21h30, nos Paços da Cultura de S. João da Madeira. A entrada é gratuita.

Com a presença do próprio realizador e apresentação da também sanjoanense Cíntia Gil, da Direcção do DocLisboa, será exibida uma retrospectiva de filmes de André Gil Mata, nos quais se inclui “Cativeiro”, que tem coleccionado vários distinções nacionais e internacionais, designadamente o prémio Doc Alliance 2013, em Cannes. Serão ainda exibidos os filmes “O Coveiro” (2013), “Casa” (2012) e “Arca d´Água” (2009).

Rodado em S. João da Madeira, cidade natal de André Gil Mata, “Cativeiro”, de 2012, desenrola-se em torno do universo da avó do realizador e aborda a relação dessa mulher idosa com a casa onde sempre viveu. “O ser cativo não é só e necessariamente um prisioneiro, também se torna próprio daquele lugar, a sua identidade projecta-se continuamente nesse espaço”.

Nascido em 1978, em S. João da Madeira, André Gil Mata estudou matemática e trabalhou em fotografia e teatro. Foi curador de 2001 a 2008 no Festival de Cinema Luso-Brasileiro de Santa Maria da Feira. Fundou o Laboratório de Fotografia e Cinema Átomo47 e a produtora de cinema “Bando à Parte”.

Em 2010, foi seleccionado para o Berlinale Talent Campus no Festival de Berlim. “Arca d’Água”, o seu primeiro filme como realizador, ganhou vários prémios e foi exibido em diversos festivais internacionais. ”Casa”, o seu segundo filme, estreou no IndieLisboa‘01. “O Coveiro”(2013), a sua terceira curta-metragem, ganhou o Mèlies d’Argent em 2013. “Cativeiro”, a sua primeira longa-metragem documental venceu, entre outros, o DocAlliance Award (Cannes 2013).

Terminou o mestrado em realização e argumento na ESTC em 2012, e neste momento frequenta o doutoramento em realização na filmfactory (Sarajevo), sob a orientação de Béla Tarr.

 Ciclo Industrial

Neste ano de 2014, S. João da Madeira assinala o 30.º aniversário da sua elevação a cidade, que se concretizou a 16 de Maio de 1984. No âmbito destas comemorações, a Câmara Municipal lançou este ciclo com o título “Industrial”, comissariado pelo jornalista sanjoanense Amílcar Correia. Conferências, música, exposições e cinema fizeram parte do programa que agora chega ao fim.

Na base do ciclo Industrial está a ideia é reflectir sobre a história de S. João da Madeira – em especial das últimas três décadas – e abrir janelas sobre o futuro da cidade, nunca perdendo de vista o papel marcante da indústria do concelho. Como diz Amílcar Correia, “não há, porventura, outra cidade no país que possa reivindicar para si esse estatuto de cidade industrial”.