O presidente da Escola Superior de Enfermagem da Cruz Vermelha Portuguesa de Oliveira de Azeméis, Henrique Pereira, salienta que competência relacional é a mais importante O presidente da Escola Superior de Enfermagem da Cruz Vermelha Portuguesa de Oliveira de Azeméis, Henrique Pereira, salienta que competência relacional é a mais importante D. R.

Oliveira de Azeméis, 10 de Novembro de 2014 

Por Redacção

Abertura do ano lectivo na Escola Superior de Enfermagem

O presidente do conselho de direcção da Escola Superior de Enfermagem (ESE) da Cruz Vermelha Portuguesa de Oliveira de Azeméis, Henrique Pereira, apelou ao pleno “envolvimento” dos alunos e formandos nas actividades lectivas e formativas da instituição, mas também nos eventos e iniciativas de carácter cultural e recreativo.

A competência relacional é a mais importante e a que pode potenciar todas as outras”, vincou Henrique Pereira, na cerimónia solene de abertura do ano lectivo 2014/15, realizada na semana passada.

Exortou os estudantes a lançarem mãos das mais-valias de órgãos como a Provedoria do Aluno ou como o gabinete que faz a interligação com a comunidade oliveirense.

Henrique Pereira ainda aconselhou os alunos a aproveitarem as iniciativas viradas para a internacionalização que a escola tem vindo a promover. “Formamos para a prestação de cuidados a nível mundial”, sublinhou, com nota de que o desejado emprego pode estar além-fronteiras.

Definiu os intercâmbios internacionais como “uma janela oportunidade” que pode, e deve, ser “amplificada”.

João Oliveira, o já formado e cessante presidente da associação de estudantes da ESE, deixou uma mensagem de optimismo e de confiança quanto aos predicados e quanto às potencialidades da sua geração de enfermeiros e de estudantes de enfermagem.

É a geração mais qualificada de sempre”, vincou, exortando os jovens a assumirem o desafio de contornarem estes tempos de dificuldades com uma atitude de autonomia no quadro formativo. “Quando a crise passar, estaremos aptos a navegar”, sonhou, com prognóstico de que esta geração saberá “descobrir muita coisa”.

O enfermeiro também pediu aos estudantes que se integrem plenamente na vida académica. Testemunhou o quão importante é a participação nas actividades sociais e culturais, na tuna e em órgãos como o conselho pedagógico. “Os livros dão muito, mas não dão tudo”, deixou à laia de balanço.

A sessão solene incluiu a entrega dos prémios aos melhores alunos do ano lectivo de 2013/14.

Neste novo ano lectivo, a Escola Superior de Enfermagem da Cruz Vermelha Portuguesa de Oliveira de Azeméis conta com cerca de três centenas de alunos/formandos, na licenciatura e nas pós-graduações.