A sexta edição da Semana Aberta decorre de 20 a 26 de Outubro, das 10:00 às 21:00. A sexta edição da Semana Aberta decorre de 20 a 26 de Outubro, das 10:00 às 21:00. D. R.

Cultura, 14 de Outubro de 2014 

Por Redacção

Visitas guiadas gratuitas na Semana Aberta

Na semana em que celebra o 13º aniversário, o Museu do Papel Terras de Santa Maria abre as portas para visitas guiadas gratuitas num horário mais alargado, reforçando a sua actividade e envolvimento com o público.

A sexta edição da Semana Aberta decorre de 20 a 26 de Outubro, das 10:00 às 21:00.

Inaugurado a 26 de Outubro de 2001, este museu – situado em Paços de Brandão, Santa Maria da Feira – é o único museu industrial português dedicado à história do papel.

Pela sua forte identidade e coerência a nível museológico, pela criatividade e inovação dos seus projectos, o Museu do Papel foi distinguido pela Associação Portuguesa de Museologia como “Melhor Museu Português 2011”.

Ao longo de 13 anos de actividade, o Museu do Papel afirmou-se como uma referência a nível da Museologia Industrial Portuguesa, pela implementação de projectos inovadores em termos educativos e culturais, mas também pela forte Identidade que o caracteriza, numa ligação muito próxima à comunidade do papel.

A grande marca identificadora do Museu do Papel reside no facto de este constituir um espaço museológico industrial em actividade, onde as leituras dos antigos espaços manufatureiros e industriais permanecem, proporcionando uma simultaneidade de interpretações a nível de áreas e métodos de trabalho de diferentes épocas, interpretações sustentadas numa sinalética simples e no apoio dado pelos serviços educativos do museu.

Terminadas as grandes obras estruturais de requalificação e adaptação a uma nova funcionalidade museológica, o Museu do Papel encontra-se na sua terceira e última fase do cumprimento de um programa museológico traçado aquando do início do projecto: requalificação da envolvente (aquisição, de terreno que torna exequível a construção de novos aparcamentos) e concepção e produção de um novo núcleo expositivo, denominado “Da Floresta ao Papel”, que passará a integrar e completar a exposição permanente, até ao final do ano de 2014.