Neste regresso a Oliveira de Azeméis - onde em 1980 lançou o livro “Espasmos Vermelhos” - a pintora reuniu 12 quadros, entre eles “A escuridão de Cristo”, “Folha de papel velho” e “Anjos Solidários” Neste regresso a Oliveira de Azeméis - onde em 1980 lançou o livro “Espasmos Vermelhos” - a pintora reuniu 12 quadros, entre eles “A escuridão de Cristo”, “Folha de papel velho” e “Anjos Solidários” D. R.

Cultura, 23 de Julho de 2014 

Por Redacção

Natália Frias expõe “De Corpo e Alma”

A artista plástica e poetisa Natália Frias apresenta este sábado, no bar do hotel Digthon, em Oliveira de Azeméis, uma mostra de pintura com alguns dos seus emblemáticos trabalhos pictóricos, numa iniciativa promovida pela Oficina D’Artes.

Neste regresso a Oliveira de Azeméis – onde em 1980 lançou o livro “Espasmos Vermelhos” – a pintora reuniu 12 quadros, entre eles “A escuridão de Cristo”, “Folha de papel velho” e “Anjos Solidários”.

A criação artística tem que dar satisfação interior, temos que sentir o que fazemos. Foi sempre isso que eu senti, mesmo nos momentos de maior tristeza”, confidencia a pintora.

Natália Frias exprime-se na poesia com a edição de vários livros, salientando-se o mais recente “Os Olhares da Alma”, praticamente esgotado.

Publicou ainda na revista “Encontro”, do Jornal de Notícias, e concebeu a capa e ilustrações do livro “La Gestion de la Qualité une Maniére d’etre”, de Jocelyin Baumier (edition Cognitrix Inc Québec/Canadá).

O desenho e a pintura sempre me fascinaram, mas a poesia está-me na alma e escreverei até morrer”, diz.

A sua pintura esteve exposta em mostras colectivas de inegável prestígio, como Belas Artes (Porto, 1977), Bienal de Cerveira (1984), Bienal de Desenho (Porto/Lisboa, 1985), Bienal de Lagos (1986) ou Nacional de Pequeno Formato (Porto, 1989), estando representada no Museu Diogo Gonçalves (Portimão) e no Museu Arte-Sacra (Arouca).

A sua vida caracteriza-se pela incessante procura do conhecimento, cursando na Nova Acrópole “Filosofia e Psicologia do Oriente e do Ocidente”, “Introdução
à Sabedoria do Oriente e Psicologia I” e “Filosofia Moral, Simbologia Teológica”.

Em 1990, participou nos Ciclos de Reflexão “À descoberta de Nós”.

Licenciada pela Escola Superior de Belas de Artes da Universidade do Porto, foi docente na Escola Dr. Serafim Leite, em S. João da Madeira, até se ter recentemente aposentado.

A exposição abre no próximo sábado, às 21:00, e conta com a participação de Sérgio Ferreira, que declamará alguns poemas de Natália Frias, a exemplo do que já fez em várias ocasiões em que a artista expôs ou apresentou alguns dos seus livros.

A mostra estará patente até ao dia 17 de Agosto.