Instituição de S. João da Madeira celebrou 86 anos Instituição de S. João da Madeira celebrou 86 anos D. R.

S. João da Madeira, 9 de Maio de 2014 

Por Alberto Oliveira e Silva

Bombeiros sanjoanenses na expectativa de prenda governamental

O presidente da Associação Humanitária (AH) dos Bombeiros Voluntários (BV) de S. João da Madeira vê “abrir-se uma janela” governamental que poderá ajudar a sua corporação a resolver alguns dos problemas com que se debate.

Na cerimónia de comemoração dos 86 anos da corporação da “cidade do trabalho”, Carlos Coelho apontou a criação de boas condições para os 25 elementos femininos – edificação de espaços apropriados para estadias de 24 horas, incluindo dormitórios, balneários e salas diversas – e a compra de equipamentos de protecção individual para incêndios florestais como os principais objectivos a atingir no curto-prazo.

Neste momento, este governo está a apoiar mais as associações humanitárias e os corpos de bombeiros”, sublinhou o dirigente, que não quis precisar quais os apoios concretos que poderá vir a receber. “Estamos no bom caminho”, declarou.

Carlos Coelho salientou que os BV de S. João da Madeira estão devidamente apetrechados para a sua missão: protecção de uma cidade industrial e praticamente desprovida de zona florestal.

Contudo, enfatizou que é das corporações que, durante o ano, “mais fogos florestais combate no Distrito de Aveiro”.

O presidente da AH ainda vincou que a instituição mantém-se credora do “carinho” e do “apoio” da população sanjoanense.

Não deixou de fazer notar que a crise económica afecta as receitas, uma vez que as pessoas “não podem contribuir como contribuíam antes”.

Acentuou, porém, que, na “batalha” entre receitas e despesas pelo equilíbrio financeiro, a instituição não tem descurado a filosofia de manter os meios necessários para prestar o “serviço de excelência” que a cidade e a região exigem.

Normando Oliveira, comandante do corpo de 96 operacionais, acentuou “a qualidade” como enquadramento de hoje e do futuro que se quer. “Os bombeiros estão bem e recomendam-se”, assegurou, destacando o valor dos recursos humanos ao seu dispor.

Para a tutela governamental – secretário de Estado do Desenvolvimento Regional, Castro Almeida, veio ao aniversário – deixou o recado de que é preciso reflectir sobre o futuro, visando a manutenção da qualidade do serviço prestado às populações.

O comandante realçou que a motivação dos corpos de bombeiros do país nunca poderá/deverá ser posta em causa.

Além da tradicional sessão no quartel operacional das Travessas, a comemoração do 86º aniversário da Associação Humanitária dos Bombeiros Voluntários de S. João da Madeira incluiu um desfile, uma romagem aos cemitérios citadinos e uma missa.