O evento, que recupera usos e costumes de finais do século XIX e inícios do século XX, assentará arraiais, como sempre, no centro histórico da capital das Terras de La Salette O evento, que recupera usos e costumes de finais do século XIX e inícios do século XX, assentará arraiais, como sempre, no centro histórico da capital das Terras de La Salette D. R.

Oliveira de Azeméis, 30 de Abril de 2014 

Por Alberto Oliveira e Silva

Oliveira de Azeméis recria a “Praça dos Vales”

A 17 e 18 de Maio o “Mercado à Moda Antiga” voltará a Oliveira de Azeméis, para a sua 18ª edição, que contará com as participações de 70 associações locais e de 1.750 figurantes.

O evento, que recupera usos e costumes de finais do século XIX e inícios do século XX, assentará arraiais, como sempre, no centro histórico da capital das Terras de La Salette, que acolherá as tradicionais bancas, espaços de exposição e as actividades culturais e de animação, revivendo-se como a “Praça dos Vales” de há 100 anos.

Este ano, será organizado em exclusivo pela câmara municipal, em face da retirada da secção cultural do GRACC, colectividade que o lançou e promoveu, em conjunto com a autarquia, até ao ano passado.

A FAMOA (Federação das Associações do Município de Oliveira de Azeméis) foi, agora, instituída “parceria” desta iniciativa.

É um evento que já ultrapassou os limites do concelho”, salientou Hermínio Loureiro, na apresentação do Mercado à Moda Antiga’2014. O presidente da câmara sublinhou que já é “dos mais relevantes da área metropolitana do Porto”.

O autarca realçou as novidades previstas para a edição de Maio: a participação da entidade de turismo do Porto e Norte de Portugal, com o “Mercado das Regiões”, e a presença da ADRITEM (Associação de Desenvolvimento Rural Integrado das Terras de Santa Maria), que divulgará a sua iniciativa “Há Festa na Aldeia”.

Vincando que o coração da festa – o centro histórico – “não pode ser desvirtuado”, assinalou, contudo, que o perímetro será estendido para a frente da Igreja Matriz oliveirense, para acomodar a mostra da entidade de turismo.

Hermínio Loureiro destacou, também, o espaço destinado a um “Mercado Quinhentista”, que se incluirá na comemoração dos 500 anos do Foral de Figueiredo e Bemposta.

Esperamos ter muitas pessoas nas nossas ruas”, acentuou o edil, concretizando que, como é habitual, o “mercado” atrairá “milhares de visitantes”. Avançou, até, com a previsão de que a edição deste ano será “a mais participada de todas”.

O programa inclui a expressão da cultura local, com o folclore e as cantigas tradicionais, bem assim como diversas formas de recreação, nomeadamente, artesãos, arruadas e jogos tradicionais.

Profissões de outros tempos ou em vias de cair em desuso estarão em exposição actuante – o tamanqueiro, o barbeiro, o oleiro, a leiteira, a galinheira, a fritadeira de peixe e o tecelão. As padeiras de Ul mostrarão como têm resistido à prova do tempo.

A gastronomia será complemento tão natural como inevitável neste Mercado à Moda Antiga de Oliveira de Azeméis.