Autarca de Santa Maria da Feira está convencido de que “os autarcas do Norte estão conscientes do novo paradigma de desenvolvimento local a implementar nos próximos anos” Autarca de Santa Maria da Feira está convencido de que “os autarcas do Norte estão conscientes do novo paradigma de desenvolvimento local a implementar nos próximos anos” D. R.

Santa Maria da Feira, 15 de Abril de 2014 

Por Redacção

Emídio Sousa nomeado representante da Área Metropolitana do Porto na comissão de acompanhamento do QREN

O presidente da Câmara de Santa Maria da Feira, Emídio Sousa, foi nomeado representante efetivo da NUTS III “Área Metropolitana do Porto” na comissão de acompanhamento do Quadro de Referência Estratégico Nacional (QREN), em recente reunião do Conselho Metropolitano do Porto.

O novo quadro comunitário de apoio será essencialmente vocacionado para as ações imateriais, o que representa um novo paradigma de atuação a que os municípios não estão muito habituados e para o qual vai ser necessário um grande esforço de compreensão e redireccionamento das prioridades. O novo quadro comunitário de apoio vai apostar essencialmente no desenvolvimento económico, internacionalização e competitividade das empresas, na valorização das competências profissionais, visando a criação de riqueza e geração de emprego e na coesão social”, refere o autarca.

Estou convencido de que os autarcas do Norte estão conscientes do novo paradigma de desenvolvimento local a implementar nos próximos anos e da importância que terão as candidaturas supramunicipais, numa perspectiva metropolitana, que obrigará a um grande esforço de concertação de interesses e de cedências mútuas, em benefício do conjunto. Se não conseguirmos trabalhar em conjunto e superar os interesses egoístas, falharemos”, salienta Emídio Sousa.

Esta comissão surge como o órgão colegial que, no âmbito de um programa operacional é, nomeadamente, responsável por analisar e aprovar os critérios de selecção das operações, analisar os resultados da execução e as avaliações on-going, analisar e aprovar os relatórios de execução e todas as propostas de alteração do conteúdo da decisão da Comissão Europeia sobre a participação dos fundos estruturais e de coesão.