Este evento desportivo é organizado pelo Sport Clube de Cambra, com o apoio da Câmara Municipal Este evento desportivo é organizado pelo Sport Clube de Cambra, com o apoio da Câmara Municipal D. R.

Desporto, 10 de Março de 2014 

Por Redacção

Vale de Cambra é palco do Mundial de Enduro pela terceira vez

A 12 e 13 de Abril Vale de Cambra será palco para uma prova do Campeonato do Mundial de Enduro – umas das especialidades do motociclismo. A competição vai reunir cerca de 120 pilotos, de 18 países.

Este evento desportivo é organizado pelo Sport Clube de Cambra (SCC), com o apoio da Câmara Municipal, estando dotado de um orçamento de 70 mil euros, para o qual o município contribuirá com uma verba que andará entre os 15 e os 20 mil euros. A autarquia também apoiará com meios logísticos e humanos.

Na apresentação dos dois dias de enduro – a terceira prova mundial em terras da “Suíça portuguesa” -, António Carmo, presidente do SCC, realçou “o orgulho” da colectividade por esta organização.

O enduro é paixão e amor pelos recantos da nossa terra!”, salientou o dirigente. Vincou que esta vertente do motociclismo é conciliável com a conservação da natureza. Acentuou que, nomeadamente, ajudará – tal como nas outras duas vezes – “a divulgar” as belezas naturais do concelho.

Pedro Mariano, da comissão de enduro da Federação Portuguesa de Motociclismo, enfatizou a aptidão do território cambrense para este tipo de prova, própria de um desporto de “provas duras”.

Ainda realçou o facto de este ano o “Paddock” – o coração do Mundial – ficar situado no novo parque municipal, que rotulou de “zona nobre” da cidade.

Assenta que nem uma luva na estratégia para Vale de Cambra” do actual executivo municipal, considerou José Pinheiro.

O presidente da Câmara referia-se à importância desta prova internacional na sua estratégia de promoção turística. “Vai trazer visitantes; pessoas que se habituarão a gostar da nossa gastronomia e das nossas paisagens”, perspectivou o edil.

Avaliou a mais-valia da competição na economia local expressando um valor que andará entre os 300 e os 400 mil euros. “É uma daquelas iniciativas que projecta Vale de Cambra para o futuro”, afirmou.

Os competidores da etapa valecambrense do Mundial de Enduro vão dar, em cada um dos dois dias, quatro voltas a um circuito de 54 quilómetros.