O seminário “EDV 2020 a crescer com a área metropolitana do Porto” decorreu no Europarque O seminário “EDV 2020 a crescer com a área metropolitana do Porto” decorreu no Europarque D. R.

Região, 28 de Março de 2014 

Por Redacção

EDV afina estratégia para o “Portugal 2020”

O EDV (Entre Douro e Vouga – municípios de Santa Maria da Feira, S. João da Madeira, Oliveira de Azeméis, Arouca e Vale de Cambra) fez “o trabalho de casa” e apresentou esta quinta-feira, no Europarque, as linhas estratégicas do seu plano de desenvolvimento para o período 2014-2020, visando integrá-lo no plano estratégico da área metropolitana do Porto (AMP), com o fim último de operacionalizar projectos e acções a financiar pelo programa operacional do norte (ON) do “Portugal 2020”, o novo quadro comunitário de apoio.

Ser a sub-região mais exportadora de Portugal” é “a visão”, cujos contornos operacionais também apontam para um desenvolvimento do território que aposte num “equilíbrio” gerador de “qualidade de vida” e na “coesão social”, com enfoque nos grupos mais frágeis, como os idosos, ou em risco, como os desempregados ou os jovens à procura do primeiro emprego.

A apresentação do plano dos cinco concelhos – também agrupados na Associação de Municípios das Terras de Santa Maria (AMTSM) – coube a Cristina Azevedo, consultora desta entidade supramunicipal, no final do seminário “EDV 2020 a crescer com a área metropolitana do Porto”.

É muito importante saber para onde se quer ir”, vincou Castro Almeida, enfatizando a importância de “um bom exercício de planeamento”.

No final de rondas pelo País, para ouvir autarcas e outros dirigentes locais, o secretário de Estado do Desenvolvimento Regional – responsável pelos fundos europeus -, sacou da sua experiência como autarca e governante para avisar que, aquando dos outros quadros comunitários de apoio, a execução posterior dos projectos financiados por verbas comunitárias não foi “consequente” com o que tinha sido planeado.