O prazo para a entrega dos trabalhos termina no dia 01 de Abril O prazo para a entrega dos trabalhos termina no dia 01 de Abril D. R.

Oliveira de Azeméis, 23 de Março de 2014 

Por Redacção

Autarquia avança com o prémio de fotografia Fernando Paúl

A Câmara de Oliveira de Azeméis instituiu o prémio de fotografia Fernando Paúl destinado a homenagear a memória e o talento artístico do reconhecido fotógrafo oliveirense.

Fernando Paúl registou, durante décadas, o património cultural oliveirense, tendo–se destacado no mundo da fotografia com a sua qualidade técnica e artística.

Treze anos após a sua morte, a autarquia avançou com a criação do Prémio Fernando Paúl com o objectivo de “estimular e promover a fotografia e fomentar a salvaguarda, o conhecimento, a divulgação e a memória do património e tradições do concelho”.

O concurso, dividido nas categorias A (concorrentes até aos 17 anos) e B (a partir dos 18 anos), obriga os participantes a apresentarem trabalhos fotográficos sobre elementos de interesse histórico e patrimonial do município.

Segundo as normas de participação já aprovadas pelo executivo, as temáticas anuais do concurso coincidirão com os temas do International Council of Monuments and Sites (ICOMUS) para as comemorações do Dia Internacional dos Monumentos e Sítios.

O prazo para a entrega dos trabalhos termina no dia 01 de Abril podendo cada candidato apresentar um máximo de três fotografias, a cor ou a preto e branco. As fotografias podem ser entregues pessoalmente ou enviadas por via postal para Prémio Fotográfico Fernando Paúl, arquivo municipal, Rua Manuel Alegria 131, 3720-292 Oliveira de Azeméis.

O antigo fotógrafo nasceu em Oliveira de Azeméis a 10 de Fevereiro de 1922. Filho de Eduardo Paúl, reconhecido fotógrafo na cidade do Porto, viria a dar continuidade à actividade profissional do pai na conhecida casa Foto Paúl.

O seu gosto e empenho pela arte fotográfica levou-o a ficar da posse de um importante acervo documental que permite hoje acompanhar as mudanças que o concelho sofreu ao longo do século XX. Segundo a autarquia, “o seu espólio é duplamente importante não só pela sua qualidade técnica e artística mas por ser uma fonte imprescindível, e quase única, no registo gráfico do património cultural oliveirense”.

O seu valor foi reconhecido publicamente e ainda na atribuição do seu nome à rua onde funcionou o estúdio Foto-Paúl.