Competição desenrola-se de 09 a 17 de Abril, envolvendo 30 países e cerca de mil atletas Competição desenrola-se de 09 a 17 de Abril, envolvendo 30 países e cerca de mil atletas D. R.

Desporto, 15 de Janeiro de 2014 

Por Redacção

Espinho e Feira acolhem “Mundial” escolar de voleibol

De 09 a 17 de Abril, quinze estabelecimentos de ensino dos municípios de Espinho e de Santa Maria da Feira vão acolher a edição deste ano do Campeonato Mundial Escolar de Voleibol.

A competição – tutelada pela Federação Internacional de Desporto Escolar (ISF) – contará com a participação de 29 equipas femininas e de 28 formações masculinas, num total de perto de um milhar de atletas, em representação de 30 países e do território da Polinésia Francesa.

A abertura deste Mundial será realizada, no dia 09, no Europarque, em Santa Maria da Feira.

O sorteio, realizado recentemente no Centro Multimeios, em Espinho, ditou que a equipa feminina portuguesa vá competir no Grupo A, em companhia da Espanha, da Hungria e do Liechenstein. Já a selecção masculina ficou no Grupo G, com a China, a Sérvia e a Letónia.

Pinto Moreira, o presidente da Câmara de Espinho, e Emídio Sousa, o edil de Santa Maria da Feira, realçaram a importância desta competição escolar de cariz internacional e enquadraram-na no contexto da tradição de que o voleibol desfruta nos respectivos concelhos.

Os autarcas salientaram o carácter acolhedor das gentes de Espinho e de Santa Maria da Feira e a preparação – humana e em termos de infra-estruturas – das duas câmaras municipais e das duas redes escolares.

Emídio Sousa deixou a novidade de que, durante o “Mundial”, será inaugurado o novo pavilhão da Cidade de Fiães, que – prometeu – terá, a nível nacional, “o melhor piso para a prática do voleibol”.

João Grancho, secretário de Estado do Ensino Básico e Secundário, frisou a experiência portuguesa na organização de competições da ISF e previu que a competição “virá valorizar o voleibol escolar em Portugal”.

Norbert Kever, director-geral da ISF, testemunhou que o nosso país “é um dos melhores países de acolhimento” de competições do desporto escolar mundial.