O objectivo é criar descontinuidades na área florestal da Freita, para tornar o território mais resiliente O objectivo é criar descontinuidades na área florestal da Freita, para tornar o território mais resiliente D.R.

Arouca, 11 de Dezembro de 2013 

Por Redacção

Semeou-se vida na Freita

Uma acção dinamizada pelo Movimento Terra Queimada, no âmbito do projecto “Semear Vida”, decorreu, no passado sábado, na Serra da Freita.

Nesse dia, durante a manhã, foram produzidas mais 1.400 bolas de semente, numa iniciativa de reflorestação das encostas da Freita.

O local escolhido para semear foi Souto Redondo (freguesia de Urrô), numa parcela de cerca de 12 hectares, onde se pretende criar um corredor ecológico com espécies folhosas.

O objectivo é criar descontinuidades na área florestal da Freita, para tornar o território mais resiliente.

As bolas de sementes são compostas por argila e terra. No seu interior é colocada uma bolota, isto é, semente de carvalho-alvarinho ou de carvalho-negral.

Esta acção é dinamizada pelo Movimento Terra Queimada, no âmbito do projecto “Semear Vida”, em colaboração com a Câmara de Arouca.

Colaboram, ainda, o Instituto de Conservação da Natureza e das Florestas, a Associação Geoparque Arouca, a Associação Florestal de Entre Douro e Vouga, a Comissão Directiva do Baldio de Souto Redondo, a Associação de Compartes de Souto Redondo e o CRE Porto, no âmbito do “FUTURO” – projecto das 100 000 árvores na Área Metropolitana do Porto.