Protocolos com Portucalense e ISPGAYA inserem-se na estratégia de reforço da capacidade de intervenção do Instituto Protocolos com Portucalense e ISPGAYA inserem-se na estratégia de reforço da capacidade de intervenção do Instituto Alberto Oliveira e Silva

Santa Maria da Feira, 4 de Novembro de 2013 

Por Alberto Oliveira e Silva

ISPAB abriu o ano e debateu o ensino superior

Aprendam e sejam felizes!”. Raquel Oliveira, presidente do ISPAB (Instituto Superior de Paços de Brandão), saudou desta forma os alunos – com especial ênfase para os caloiros – na sessão solene de abertura do ano lectivo, realizada na noite de quinta-feira.

A responsável reiterou “o compromisso” da instituição do ensino superior politécnico do Município de Santa Maria da Feira de “proporcionar” aos seus estudantes “uma sólida formação”.

Raquel Oliveira acentuou que, para lá das competências técnicas e científicas, uma Licenciatura “também deve ser um período de enriquecimento pessoal e cultural”.

Ancorando a “ambição” de fazer a instituição crescer num rumo de fidelidade à tradição conquistada de “ensino de referência”, disse que “criar novas oportunidades” aos alunos e formandos é a sua principal missão.

O Instituto Superior de Paços de Brandão rubricou protocolos com a Universidade Portucalense e com o ISPGAYA – Instituto Superior Politécnico Gaya. Assinados na noite festiva, os documentos estipulam que as instituições associarão esforços tendo em vista a “cooperação académica” e cultural.

Também prevêem a “promoção de acções nos domínios do ensino e da prestação de serviços” que sejam “previamente acordados entre as instituições”.

João Monteiro, o presidente da Associação Académica do ISPAB, considerou que as parcerias com aquelas instituições virão dar “maior notoriedade” à de Paços de Brandão.

O representante dos alunos perspectivou o novo ano com “esperança”, apontando para um “ponto de viragem”, rumo a uma maior pujança do Instituto.

Formação à necessidade das empresas

Emídio Sousa, o presidente da Câmara de Santa Maria da Feira, deixou ao ISPAB “o desafio” de “adequar a formação às necessidades das empresas”.

Aos estudantes deixou a mensagem de que empreender é o caminho certo e necessário para resolver os problemas sociais e económicos do país, nomeadamente o desemprego.

O autarca enfatizou que o enfoque deverá ser colocado nos mercados internacionais. Assinalou que estamos a mais ou menos duas horas – de avião – dos principais centros de negócios da Europa.

O novo chefe do executivo ainda relevou a assinatura dos protocolos entre o ISPAB, a Portucalense e o ISPGAYA. Considerou que este tipo de associação ajudará as instituições do ensino superior privado a “enfrentarem as dificuldades” com que se deparam em face da diminuição do número de alunos e da “concorrência” do ensino superior público.

A cerimónia – que contou com uma palestra do deputado Amadeu Albergaria sobre o ensino superior – incluiu ainda o reconhecimento do mérito da aluna Carla Vinagre, pelo seu desempenho no ano lectivo de 2010/2011. Recebeu o “Diploma de Bolsa de Mérito”.