Esta rede de apoio social - baseada na gestão do tempo para a troca de serviços - vai funcionar na Casa do Moinho, junto à Piscina Municipal Esta rede de apoio social - baseada na gestão do tempo para a troca de serviços - vai funcionar na Casa do Moinho, junto à Piscina Municipal D. R.

Santa Maria da Feira, 11 de Novembro de 2013 

Por Redacção

Banco de Tempo para a troca de serviços chega a Santa Maria da Feira

O Banco de Tempo de Santa Maria da Feira abre as suas portas na próxima quarta-feira, informou fonte da autarquia.

Esta rede de apoio social – baseada na gestão do tempo para a troca de serviços – vai funcionar na Casa do Moinho, junto à Piscina Municipal de Santa Maria da Feira, de segunda à sexta-feira das 16:00 às 19:00 e, ao sábado e domingo, das 10:00 às 12:30.

Banco de Tempo é um banco em quase tudo igual aos outros, mas com a particularidade de usar o tempo como moeda de troca. Trata-se de um sistema de organização de trocas solidárias que promove o encontro entre a oferta e a procura de serviços, tais como pequenas reparações domésticas, aulas de inglês e de informática, companhia para ir ao médico, ajuda em assuntos burocráticos, entre muitos outros. Funciona como um banco, mas tem o tempo – e não o euro – como moeda de troca.

O Banco de Tempo de Santa Maria da Feira sendo uma rede de apoio alicerçada na troca de serviços, visa promover uma melhor conciliação entre a vida pessoal, familiar e profissional; construir uma cultura de solidariedade, desenvolvendo o sentido de comunidade, o encontro das pessoas, a colaboração entre gerações e a construção de relações sociais mais humanas. Ao mesmo tempo, o Banco de Tempo deseja valorizar o tempo e o cuidado dos outros, estimular os talentos e promover o reconhecimento das capacidades de cada um, bem como promover a cooperação entre entidades públicas e privadas.