Cultura, 5 de Setembro de 2013 

Por Redacção

As “Autenticidades” de Abílio Guimarães em livro

“Autenticidades” é o título do livro autobiográfico do pintor Abílio Guimarães que o prestigiado historiador Hélder Pacheco irá apresentar no próximo dia 13, pelas 21:30, na Casa do Infante, no Porto, sob os auspícios da autarquia e da Irmandade da Torre dos Clérigos, monumento que este ano assinala os seus 250 anos.

A comemorar essa efeméride, o conhecido aguarelista inaugura no mesmo local a exposição “A Torre” que reúne mais de 50 trabalhos.

O livro autobiográfico inclui largas dezenas de testemunhos de amigos e admiradores do autor, com a originalidade de todas as fases da vida de Abílio Guimarães estarem “retratadas” pelo próprio em desenhos e aguarelas metodicamente dispostas ao longo da “narrativa”.

Quis exercitar a minha memória com as ‘minhas memórias’ e o resultado foi ‘contar toda a minha vida’ em aguarelas que são testemunhos dos momentos mais significativos desta minha já longa vivência”, explica o artista plástico.

Abílio Guimarães nasceu em Oliveira de Azeméis, mas foi viver ainda criança para o típico Bairro Herculano, no Porto.

Após os estudos secundários, trabalhou como desenhador-maquetista, carreira que interrompeu para cumprir o serviço militar na Guiné.

Regressado à “metrópole” iniciou a sua actividade docente como professor de Artes Visuais, profissão a que se manteve ligado até à reforma do ensino.

Ao longo de mais de 30 anos de pintura Abílio Guimarães esteve em muitas mostras colectivas e em mais de meia centena de exposições individuais em Portugal, Estados Unidos, Brasil e Venezuela.

“Alma Lusitana”, em Elizabeth (Nova Jérsia), “500 anos dos Descobrimentos”, no Recife, “Nós e os Laços”, em S. Salvador da Bahia (Brasil, e uma extensa mostra de paisagens de todas as regiões de Portugal (Centro Portugues de Caracas, Venezuela) são – a par com a “Regata do Infante” e “Abílio Guimaraes – 20 anos de Pintura”, no Museu de Transportes e Comunicaçoes, no Porto – algumas das exposições de referência do pintor.

É este percurso de 30 anos de dedicação às artes plásticas que está “retratado” no livro que será também apresentado na Biblioteca Ferreira de Castro, em Oliveira de Azeméis, no próximo dia 19, pelas 21:30.

Não podia deixar de apresentar o meu livro na minha terra natal, onde vive muita da minha família e onde tenho muitos amigos. Aliás, sempre que posso visito Oliveira de Azeméis e delicio-me a pintar muitos dos seus belos recantos”, afirma o pintor, considerado um dos melhores aguarelistas portugueses.

No evento que decorrerá na sua terra natal – promovido em parceria com a Câmara Municipal – a apresentação do autor e da obra estarão a cargo de Carlos Cunha e de Manuel de Novaes Cabral, presidente do Instituto dos Vinhos do Douro e Porto.