Homenageado disse-se preenchido com o serviço a Deus e aos homens Homenageado disse-se preenchido com o serviço a Deus e aos homens Alberto Oliveira e Silva

Arouca, 5 de Agosto de 2013 

Por Redacção

Padre Américo Vilar assinalou Bodas de Ouro sacerdotais

Após 50 anos de Sacerdócio, o padre Américo Vilar mantém “o mesmo entusiasmo” e idêntico “sentido de Entrega” a Deus e à Comunidade que serve de quando começou.

Pároco do Burgo, no município de Arouca, e presidente fundador do respectivo Centro Social e Paroquial, o Padre Vilar – assim é conhecido – comemorou este domingo as Bodas de Ouro sacerdotais, no aconchego da amizade dos seus paroquianos e perante a amizade e admiração das “forças-vivas” do concelho, que lhe manifestaram admiração e reconhecimento pelos serviços prestados.

Parece que foi ontem, mas já passaram 50 anos”, assinalou o homenageado, que sublinhou a sua entrega “em nome de Deus e dos Homens”.

Vincou que “ninguém é padre para si mesmo, mas para os outros”. E avisou que o sacerdócio nunca poderá ser entendido, e abordado, como “carreira” e “ainda menos como profissão”.

Com obra-feita – e em contínuo – na área social, docente e presença constante nas lides directivas do universo associativo arouquense, acentuou a abrangência da escolha que assumiu há meio século: “Não me tenho dedicado a uma Pastoral de manutenção, antes tenho procurado dar-me a tudo e a todos”.

Como balanço pessoal, realçou um sentimento de “preenchimento”, tendo garantido que “nunca” se arrependeu de ter escolhido o serviço de Deus e das comunidades.