“Eastalgia”, da jovem realizadora ucraniana Daria Onyshchenko, arrebatou o Prémio Cinema para a Melhor Longa-metragem “Eastalgia”, da jovem realizadora ucraniana Daria Onyshchenko, arrebatou o Prémio Cinema para a Melhor Longa-metragem D. R.

Cultura, 30 de Julho de 2013 

Por Redacção

“Avanca 2013” atribuiu prémios a filmes de 15 países

Terminaram os “Encontros Internacionais de Cinema, Televisão, Vídeo e Multimédia – AVANCA 2013”, encerrando dez dias de festival e cinco de competições, conferências e workshops internacionais. Comemorando a décima sétima edição, o certame contou com mais participantes e atribuiu prémios a filmes de 15 países.

“Eastalgia”, da jovem realizadora ucraniana Daria Onyshchenko, arrebatou o Prémio Cinema para a Melhor Longa-metragem, tendo ainda recebido o Prémio para o Melhor Actor, Karl Markovics. Foram ainda distinguidas com Menções Especiais as longas–metragens “Bajkonur” de Veit Helmer (Alemanha, Rússia e Cazaquistão) e “Gulf Stream under the Iceberg” de Yevgeni Pashkevivh (Letónia). Este último filme foi ainda distinguido com o Prémio Melhor Direcção de Fotografia para Gints Berzins e Valeriy Martinov.

O Prémio Melhor Actriz distinguiu a brasileira Thais Tedesco, protagonista de “Feijoada completa”, um filme de Angelo Defanti.

A curta-metragem alemã “In the nick of time”, de David M. Lorenz, ganhou o Prémio Curta-Metragem. O Prémio Animação distinguiu o filme polaco “Lost Senses” de Marcin Wasilewski.

Entre as categorias mais esperadas deste ano, o Prémio Estreia Mundial foi atribuído à longa-metragem “The Woman Sun” de Ruslan Korostenskij e à curta-metragem portuguesa “Bué Sabi” de Patrícia Vidal Delgado. O júri decidiu ainda atribuir uma Menção especial a “Returning” de Michael Denton do reino unido.

A “Competição Avanca” reunia uma selecção de obras produzidas na região, sendo distinguidos o documentário “Fios do tempo”, de Joaquim Pavão, e a animação “Carrotrope”, de Paulo D’Alva.

Os documentários “Guerrilla Grannies”, da holandesa Ike Bertels, e “Cello Tales”, da luxemburguesa Anne Schiltz, receberam ex-aequo o Prémio Televisão e “The course of things”, de Annelore Schneider e Claude Piguet, numa co-produção entre a Suíça e o Reino Unido, ganharam o Prémio Vídeo.

A competição “Trailer in Motion” distinguiu o trailer “Les fameux gars”, de Adolf El Assal (Luxemburgo), e o videoclipe “Me, myself”, de Carlon Hardt (Brasil). Também o videoclip “Perdut”, de Joan Martín Giménez (Espanha), recebeu uma Menção Especial.

Entretanto, na “AVANCA|CINEMA, Conferência Internacional Cinema – Arte, Tecnologia, Comunicação”, o Prémio Eng. Fernando Gonçalves Lavrador, em homenagem póstuma a um dos mais relevantes investigadores portugueses na área da semiótica, estética e teoria do cinema, distinguiu o investigador inglês Jason Dee da Newcastle University. Também os investigadores brasileiros Carlos Falci e Leonardo Souza da Universidade Federal de Minas Gerais e Sara Rangel Dutra e Robson Loureiro da Universidade Federal do Espírito Santo, receberam Menções Especiais.

A organização científica internacional “IAMS – International Association for Media in Science” atribuiu ainda um prémio ao investigador brasileiro João Victor Boechat Gomide da Universidade FUMEC, numa declaração apresentada pelo professor e físico nuclear Alessandro Griffini (Itália).

No total, sete júris constituídos por 35 individualidades de 10 países atribuíram 16 prémios e seis menções especiais.

O “Avanca” acontece todos os anos e é uma organização do Cine-Clube de Avanca e Câmara de Estarreja com o apoio do ICA/Secretaria de Estado da Cultura, Instituto Português do Desporto e da Juventude, Região de Aveiro, FCT, IAMS, Academia Portuguesa de Cinema, APEVT, Universidades de Aveiro e Coimbra, ESAP, ESAD, Teatro Aveirense, Junta de Freguesia e Escola Egas Moniz de Avanca, para além de várias entidades locais.