Governante durante o contacto com a unidade, localizada em Carregosa Governante durante o contacto com a unidade, localizada em Carregosa Alberto Oliveira e Silva

Oliveira de Azeméis, 31 de Maio de 2013 

Por Redacção

Secretário de Estado da Energia visita central de biomassa

A Central de Biomassa (CB) Terras de Santa Maria, localizada em Carregosa (Oliveira de Azeméis), “já deu lucro em 2012”, com uma produção de energia eléctrica no valor de oito milhões de euros, anunciou Carlos Alegria, o seu responsável-mor.

Falando na apresentação realizada para Artur Trindade, o secretário de Estado da Energia, que visitou esta quinta-feira o equipamento, no âmbito de uma agenda que assinalou uma “Semana da Energia”, o promotor e empresário assinalou uma produção anual de energia que dá para “alimentar” 20 mil habitações e que é distribuída através da “EDP Distribuição”.

Carlos Alegria disse, ainda, que a CB garante emprego directo a 25 pessoas, sendo a biomassa, retirada das florestas – com reflexos positivos ao nível, por exemplo, da prevenção de incêndios -, fornecida por 250 pessoas, na maioria madeireiros.

O secretário de Estado da Energia vincou que não deve ser “exclusivamente” o consumidor a arcar com os custos de produção de energia através de biomassa.

É preciso disciplinar os actores do sector”, sublinhou Artur Trindade, a respeito da repartição desses custos.

Antes, tinha enumerado os aspectos positivos da biomassa para justificar esta posição. “Se faz bem à floresta, ao ambiente e resíduos e cria emprego, o financiamento tem de vir também de todas essas áreas e não exclusivamente da factura de energia eléctrica que pagamos nas nossas casas”, declarou.

O uso dos resíduos florestais para a produção de energia térmica, para aquecimento, também foi salientado, como desejável, pelo governante, que garantiu que o Governo está focado nesta possibilidade.

Artur Trindade deu o exemplo da subida do IVA para o gás natural e a electricidade. “Foi negativo, mas veio nivelar o valor pago na biomassa com o que as outras energias pagam”, acentuou, concretizando que, anteriormente, “a biomassa era discriminada”.