A festa teve origem num voto ao mártir S. Sebastião, em 1505 A festa teve origem num voto ao mártir S. Sebastião, em 1505 D. R.

Santa Maria da Feira, 17 de Janeiro de 2013 

Por Redacção

Tradição secular das “Fogaceiras” cumpre-se este domingo

Santa Maria da Feira celebra este domingo a secular Festa das Fogaceiras, a mais emblemática festividade do município. Mais uma vez, as atenções vão recair sobre as meninas fogaceiras, oriundas de todo o concelho, que vão desfilar no Cortejo Cívico (10:30) e Procissão (15:30), vestidas e calçadas de branco, com a fogaça à cabeça.

A Festa das Fogaceiras teve origem num voto ao mártir S. Sebastião, em 1505, altura em que a região foi assolada por um surto de peste que dizimou parte da população. Em troca de protecção, o povo prometeu ao santo a oferta de um pão doce chamado fogaça.

A Festa das Fogaceiras chegou até aos nossos dias com dois traços essenciais: a realização da Missa Solene, com sermão, precedida da bênção das fogaças, celebrada na Igreja Matriz, e a Procissão, que sai da Igreja Matriz, percorrendo algumas ruas da cidade.

Com a proclamação da República, acrescentou-se um novo ritual: a formação de um Cortejo Cívico, a partir dos Paços do Concelho rumo à Igreja Matriz, antes da Missa Solene.