Esta edição é fruto da continuação da parceria entre o clube e a revista “Plantel” Esta edição é fruto da continuação da parceria entre o clube e a revista “Plantel” D. R.

Desporto, 23 de Janeiro de 2013 

Por Alberto Oliveira e Silva

ADS lança cromos de futebol e de andebol

As cadernetas e os cromos com os “craques” de todas as equipas de futebol e de andebol da Associação Desportiva Sanjoanense (ADS) já estão à venda na loja do clube e no bar do complexo desportivo de S. João da Madeira.

Posteriormente, serão colocados em outros postos de venda pela cidade, em concreto junto dos equipamentos desportivos utilizados pelo grémio.

Para completar a colecção do futebol serão precisos 421 cromos “certeiros” e para a de andebol 209 cromos. Cada saqueta à venda leva quatro cromos e custa 50 cêntimos e as cadernetas custam quatro euros cada.

Esta edição é fruto da continuação da parceria entre o clube e a revista “Plantel”.

No final do mês, serão lançadas as cadernetas e os cromos referentes ao basquetebol e ao hóquei em patins. E por alturas do 25 de Fevereiro – data do aniversário da ADS – será a vez da ginástica.

A edição das cinco modalidades vai incluir bem mais de mil cromos, prevendo-se que possa superar os 1.108 da segunda edição, feita há três anos – a edição inaugural de 17 de Janeiro de 2007 publicou 868.

É um desafio diferente, porque cada modalidade terá a sua própria caderneta”, sublinhou Luís Vargas, comparando com a primeira edição dos cromos do clube, que apresentou uma caderneta para todos os desportos praticados.

O presidente da Sanjoanense manifestou-se crente de que, apesar dos “riscos” inerentes a uma conjuntura de crise, este projecto terá “êxito”. Relevou a experiência da “Plantel”.

Tendo vincado a sua condição de sanjoanense e a sua paixão pela ADS, o editor, Rui Leal Ferreira, vincou que as colecções de cromos têm todas as condições para fazer sucesso, em especial junto das “famílias” dos atletas.

Rui Leal Ferreira ainda aludiu ao grande sucesso da edição de 2007, com “mais de 300 mil cromos”, salientando que se tornou “um case-study” a nível nacional. No total, as duas anteriores edições geraram “mais de 400 mil cromos.