Actualmente docente em Ciências da Comunicação na Universidade do Porto, Suzana Cavaco é também membro do Centro de Investigação Media e Jornalismo Actualmente docente em Ciências da Comunicação na Universidade do Porto, Suzana Cavaco é também membro do Centro de Investigação Media e Jornalismo D. R.

Santa Maria da Feira, 4 de Dezembro de 2012 

Por Redacção

Suzana Cavaco recebe esta quarta-feira prémio Gulbenkian

A autora do livro “Mercado Media em Portugal no Período Marcelista”, a historiadora Suzana Cavaco – docente na Universidade do Porto -, recebe esta quarta-feira em Lisboa o Prémio Calouste Gulbenkian no âmbito da História Moderna e Contemporânea de Portugal, atribuído pela Academia Portuguesa da História.

Os prémios – sob o patrocínio da Fundação Calouste Gulbenkian – visam galardoar obras históricas de reconhecido mérito. São atribuídos anualmente e encontram-se instituídos na Academia Portuguesa da História que é uma instituição científica estatal, herdeira da antiga Academia Real Portuguesa da História, fundada por D. João V, por decreto de 1720.

A obra de Suzana Cavaco, recentemente editada pelas “Edições Colibri”, traça ao longo de 618 páginas o panorama dos media em Portugal entre 1968 e 1974, desvendando as teias de interesses que se desenhavam na época entre o poderes político, económico e mediático.

Este estudo contribui para um aprofundamento no conhecimento do negócio dos media no contexto de um regime autoritário”, salienta a autora, dando conta de que a investigação “tira partido da recolha de informação de diversas fontes, em especial da correspondência privada e pública disponível e de testemunhos actuais de alguns dos protagonista”.

O desempenho da assessoria de comunicação de Marcello Caetano e seu Governo na preparação das “legislativas” de 1969, o trabalho jornalístico durante a censura ou as questões de deontologia quer em jornalismo quer em assessoria de comunicação, são outros dos temas dissecados.

Marcelo Caetano sonhou que poderia abrir o regime, substituindo a censura pela assessoria de comunicação”, defende Suzana Cavaco.

O governante percebe, contudo, que não domina os jornalistas e que apesar de a publicidade ter sido usada como forma de pressão sobre as empresas de media – através do assessor de comunicação, que era diretor de uma agência de publicidade – não conseguiu o controlo que queria”, sublinha.

“Mercado Media em Portugal no Período Marcelista” é o resultado da tese de doutoramento em História que a autora – sob orientação de Jorge Fernandes Alves e Marcelo Rebelo de Sousa – defendeu na Faculdade de Letras da Universidade do Porto.

Actualmente docente em Ciências da Comunicação na Universidade do Porto, Suzana Cavaco é também membro do Centro de Investigação Media e Jornalismo (CIMJ). Foi directora da Escola Superior de Jornalismo, do Porto, entre 2001 e 2006.