Planeamento e projecto foram totalmente desenvolvidos pela Câmara Municipal Planeamento e projecto foram totalmente desenvolvidos pela Câmara Municipal D. R.

Arouca, 2 de Novembro de 2012 

Por Redacção

Parque de Negócios de Escariz começa a ganhar forma

Com um enquadramento estratégico – junto de equipamentos públicos – e com vista à criação de espaços para comércio, indústria e serviços, armazéns e zonas residenciais, a obra do Parque de Negócios de Escariz começa a ganhar forma.

O empreendimento localiza-se junto à zona escolar de Escariz, da piscina municipal, do centro social, da sede da Junta de Freguesia e da unidade de saúde, o que lhe confere um carácter estruturante, de acordo com o Plano Urbanístico delineado para o eixo Escariz/Fermêdo.

Os trabalhos em curso pretendem dotar os espaços de todas as infra-estruturas necessárias: redes subterrâneas de abastecimento de água, saneamento, eletricidade, telecomunicações e fibra ótica, bem como rede de águas pluviais, movimentos de terras, pavimentações, execução de passeios, áreas de estacionamento para veículos ligeiros e pesados, colocação de ecopontos para recolha selectiva de resíduos sólidos e ainda os respectivos acessos de interligação do parque de negócios com a rede viária existente.

De referir que o projecto define percursos adaptados à mobilidade para todos, com faixas libertas de mobiliário urbano, sinalização e outros obstáculos, e com piso adequado a todos aqueles que pelos mais diversos motivos tenham mobilidade reduzida.

O objectivo central desta intervenção é criar condições de atractividade para o investimento, por forma a promover o emprego qualificado. Para tal, a autarquia investe na infra-estruturação destas áreas, “com vista a torná-las ordenadas, modernas e adequadas às actuais necessidades, numa zona do concelho cujo Plano Urbanístico prevê o desenvolvimento de uma centralidade, harmoniosa e sustentada, com base no dinamismo demográfico e económico”.

O investimento global no Parque de Negócios de Escariz ascende a cerca de 2,3 milhões de euros e é financiado pelo programa ON2 em 85 por cento.