Na cerimónia final, além da atribuição da camisola amarela, o ciclista da Liberty Seguros/Santa Maria da Feira ainda vestiu a camisola vermelha dos pontos atribuída pela regularidade nos cinco dias de prova Na cerimónia final, além da atribuição da camisola amarela, o ciclista da Liberty Seguros/Santa Maria da Feira ainda vestiu a camisola vermelha dos pontos atribuída pela regularidade nos cinco dias de prova D. R.

Desporto, 10 de Setembro de 2012 

Por Redacção/EDVI

Rafael Silva carimba vitória no alto da Carvoeira

O ciclista Rafael Silva, da Liberty Seguros/Santa Maria da Feira, comemorou, este domingo, com uma vitória na derradeira etapa, a conquista da 20ª Volta a Portugal do Futuro.

Na quinta tirada disputada entre Rio Maior e o Parque Eólico da Carvoeira – Torres Vedras, na distância de 103,8 quilómetros, o corredor da equipa feirense conseguiu não apenas segurar a camisola amarela como dilatar a vantagem para o mais direto adversário, António Barbio da formação Mortágua.

À partida para os derradeiros quilómetros, Rafael Silva tinha apenas quinze segundos de vantagem sobre Barbio, mas ao vencer no alto da Carvoeira, uma montanha de segunda categoria, que coincidia com a chegada, somou ainda dez segundos de bonificação.

A equipa dirigida por Manuel Correia terminou os cinco dias da volta dos futuros campeões com a conquista de quatro etapas, mostrando a superioridade que ao longo da temporada vem evidenciando tal como o vencedor, Rafael Silva que além deste triunfo mais recente, alcançou a vitória na Taça de Portugal sub-23 e foi medalha de prata no Nacional de estrada.

As grandes dificuldades do último dia da competição estavam reservadas para o fim da etapa com duas contagens de segunda categoria na serra de São Julião nos 20 quilómetros finais. Na primeira, Luis Fernandes (OFM/Valongo) ao passar isolado em primeiro lugar garantia, desde logo, a camisola azul da montanha. Na subida final, a pouco mais de dois quilómetros da meta, e com um grupo reduzido a catorze unidades, a equipa dos seguros destacava-se na dianteira com o líder sempre bem resguardado.

António Barbio, a mil metros da chegada, ainda esboçou um ataque que o levou à frente por alguns instantes. Era o tudo ou nada para dar a volta ao resultado, mas foi o próprio camisola amarela atento e com força que depressa respondeu com um contra ataque que o levou ao primeiro lugar na etapa.

Sinto uma alegria imensa. Este era um objectivo da equipa e também meu. Tudo fizemos para conseguir vencer. Os meus colegas foram extremamente importantes nesta vitória e por isso dedico este triunfo a eles. No escalão de sub-23 esta é a corrida mais importante. A época que agora está a terminar tem sido fantástica”, disse Rafael Silva.

Na cerimónia final, além da atribuição da camisola amarela, Rafael Silva ainda vestiu a camisola vermelha dos pontos atribuída pela regularidade nos cinco dias de prova. Luis Fernandes (OFM/Valongo) com a camisola azul KIA foi ovacionado com o título de rei da montanha e António Barbio (Mortágua) que desde o primeiro dia de Volta andava de laranja envergou pela última vez a camisola da juventude RTP por ser o corredor mais jovem melhor posicionado na classificação geral. Por equipas a classificação foi ganha pela Liberty Seguros/Santa Maria da Feira.

A 20ª Volta a Portugal do Futuro Liberty Seguros teve o apoio das autarquias de Águeda, Oliveira do Bairro, Marinha Grande, Pombal, Sertã, Rio Maior e Torres Vedras sendo a família de patrocinadores composta pela Liberty Seguros, Banco Bic, Kia, RTP, Sical, O Jogo, Jornal de Noticias, draftFCB, RR, JCDecaux, Copigés, Shimano, Dietsport/Powerbar, Fonte Viva, Cision, Fullwear e Instituto Geográfico do Exército.