O Parque da Cidade de Vale de Cambra é “um dos grandes cartões-de-visita do município”, afirma o presidente da autarquia, José Bastos O Parque da Cidade de Vale de Cambra é “um dos grandes cartões-de-visita do município”, afirma o presidente da autarquia, José Bastos EDVI

Sociedade, 24 de Setembro de 2012 

Por Redacção/EDVI

“Deus quer, o homem sonha, a obra nasce”

O Parque da Cidade de Vale de Cambra, inaugurado no passado sábado, era desde 2001 “um sonho” da autarquia, na altura presidida por Eduardo Coelho (falecido em 2004).

Por detrás do sonho estava, e está, uma ideia simples: dotar o município de um espaço ambientalmente requalificado, onde os valecambrenses pudessem desfrutar dos seus momentos de convívio e que, ao mesmo tempo, constituísse uma barreira à pressão urbanística que existia na altura e que poderia ameaçar acabar com o que ainda restava do nosso vale”, afirmou o presidente da Câmara Municipal, José Bastos.

De todo o investimento aqui realizado, o município despendeu apenas 20 por cento do seu montante global. Os fundos europeus financiaram os restantes 80 por cento, o que demonstra que o esforço de verbas suportadas pelo município, repercutido pelo número de anos de execução da obra, foi perfeitamente sustentado e não excessivo”, salientou.

O espaço – um projecto da autoria de José Manuel Bastos e Elói Pereira – desenvolve-se desde a entrada Sul de Vale de Cambra até à ponte de Vila Chã.

Ao todo, são 24 hectares de terreno, contemplando ainda uma intervenção no rio Vigues, que atravessa a cidade.

A infra-estrutura – orçada em cerca de dez milhões de euros – integra, entre outros equipamentos, ciclovias, campos de jogos, cafetaria e equipamentos de apoio, anfiteatro natural, circuito de manutenção, mini golf e skate parque.

De acordo com a autarquia, o espaço – um dos maiores da região – assume-se como “um local de convívio, lazer, desporto e cultura, com a realização de actividades desportivas e culturais para toda a população, que serão dinamizadas pelas associações locais, por grupos seniores, por ginásios e outras entidades públicas e activas na vida pública e associativa do concelho”.