O presidente da Confraria das Papas de S. Miguel, Lindolfo Ribeiro O presidente da Confraria das Papas de S. Miguel, Lindolfo Ribeiro D. R.

Oliveira de Azeméis, 28 de Setembro de 2012 

Por Redacção/EDVI

Capítulo em Cidacos para entronização de novos confrades das Papas de S. Miguel

O VI Capítulo da Confraria das Papas de S. Miguel, a decorrer este sábado na Quinta da Cidacos (Oliveira de Azeméis), precisamente no dia do padroeiro, vai entronizar seis novos confrades, anunciou a instituição.

A realização de um capítulo – o momento mais alto da vida de uma confraria – aproxima confrades em torno da sua congregação, mas também contará com a participação de cerca de 20 confrarias vindas dos quatros cantos do País”, disse à EDV Informação o presidente da Confraria das Papas de S. Miguel, Lindolfo Ribeiro.

Será também o momento de entronização de novos confrades, alargando-se, deste modo, o número de membros de pleno direito que assumirão o compromisso de honrar e defender esta iguaria”, explicou o responsável.

A Quinta de Cidacos onde decorre a cerimónia está intimamente ligada à instituição. Foi ali que esta teve a sua génese e deu os primeiros passos, designadamente no que diz respeito à sua formalização e legalização.

Esta ligação deve-se também ao facto de ter sido por iniciativa de D. Isabel Maria Calejo (proprietária da quinta), sob proteção tutelar do Grupo Folclórico de Cidacos, que se constituiu esta confraria, com o objectivo de defender, promover e eternizar no património gastronómico, cultural e etnográfico de Oliveira de Azeméis esta iguaria de grandes tradições nesta localidade”, acrescentou Lindolfo Ribeiro.

O desfile – a realizar após a cerimónia de entronização de novos confrades – liga a Quinta de Cidacos ao largo do Município, com a participação de todas as confrarias presentes e com a colaboração do grupo Janizários, de Cucujães.

O largo frente à autarquia é o local onde os confrades e confreiras visitantes são recebidos e levados no comboio turístico até Cidacos. Segue-se um almoço convívio no restaurante Lindolfo, em Cesar.

Criada em 2007, a Confraria das Papas de S. Miguel propõe-se valorizar a tradição gastronómica que, à base de feijão branco, molho de nabiças, farinha de milho e vinha de alho (coiratos de porco em vinho tinto, sal e alhos), é típica de Oliveira de Azeméis.

A instituição liderada por Lindolfo Ribeiro surgiu de uma ideia concebida por Isabel Maria Calejo, directora do Grupo Folclórico de Cidacos.

A criação de um museu, a promoção de colóquios, seminários ou campanhas de educação alimentar fazem parte de um conjunto de acções que a confraria pretende desenvolver. Outra das iniciativas é organizar e manter serviços de documentação, informação e divulgação, designadamente através da edição de brochuras, livros e boletins.

Alimento privilegiado das gentes do campo, as papas eram habitualmente confeccionadas por altura da colheita do primeiro milho e o costume ditava que fossem servidas no dia de S. Miguel, padroeiro da paróquia de Oliveira de Azeméis.

S. Miguel é o príncipe dos anjos e o protector da Igreja de Deus, sendo identificado, por vezes, como o anjo do turíbulo (objecto do culto) de ouro de que fala o Apocalipse.