Adriana Rodrigues: “O cartaz pisca o olho à juventude” Adriana Rodrigues: “O cartaz pisca o olho à juventude” EDVI

Sociedade, 6 de Junho de 2012 

Por Redacção/EDVI

Estão aí as Festas de Vale de Cambra

O envolvimento da juventude e dos artesãos nas Festas de Vale de Cambra assegura “preservação das tradições locais”, afirmou a vereadora Adriana Rodrigues, da autarquia.

As tradicionais Festas de Santo António, que têm o “dia maior” e de cariz religioso a 13 de Junho, serão acompanhadas este ano pela Semana da Juventude e pela Mostra de Artesanato, num programa que arranca esta quinta-feira.

O cartaz pisca o olho à juventude, como forma de assegurar o futuro de um evento de referência no concelho. Por outro lado, os 22 artesãos valecambrenses vêm trazer uma especial beleza e um toque de tradicionalismo”, disse.

O programa de 2012 não é marcado “por nomes sonantes do panorama artístico nacional, mas ainda assim deverá orgulhar os valecambrenses”, sublinhou.

As actividades arrancam esta quinta-feira, com o “ELO Fashion – Desfile de Moda”, pelos alunos do curso de Artes Visuais da EB2/3 e Escola Secundária de Búzio.

As bandas também estão em evidência no cartaz, com os “Joseph”, “ODD” e os bem conhecidos “Lullulemon” a garantirem uma noite de sexta-feira bem animada. Destaque, ainda, para o concerto dos “Lucky Duckies”, marcado para 11.

O Grupo de Cavaquinhos e Cantares da Casa do Professor actuará a 10, assim como a Orquestra Portuguesa de Guitarras e Bandolins da Maia.

As tradicionais Marchas Populares estão agendadas para 12 de Junho.

Inserido na Mostra de Artesanato, o Desfile de Moda “Saberes antigos, perspectivas novas”, do Grupo de Artesãs de Arões vai realizar-se na noite de sábado, que também contará com a actuação da Tuna da Casa do Professor.

Este ano não decorrerá a mostra de gastronomia e vinhos que costumava estar associada à de artesanato. “Convidamos todos os restaurantes do concelho, mas só quatro acederam ao convite e um desses ainda salientou a preferência por uma aposta no serviço a eventos da época, como são as comunhões. E, sem restauração, os vinhos perdem a sua companhia natural, pelo que a mostra de vinhos também foi suspensa”, acrescentou Adriana Rodrigues.