Cultura, 7 de Maio de 2012 

Por Redacção/EDVI

Residência artística na Oliva Creative Factory

A Oliva Creative Factory, em S. João da Madeira, tem o seu lançamento oficial marcado para 30 de Maio mas iniciar-se-á três semanas antes, esta segunda-feira, com uma residência artística de três artistas plásticos: Robert Clark, Paulo Luís Almeida e Victor Costa.

Trabalhando entre os Paços da Cultura e as instalações da fábrica Oliva (no interior das quais já decorrem há meses as obras da Oliva Creative Factory), os artistas irão produzir peças próprias e orientar workshops onde, em conjunto com eles, alunos de Artes e jovens artistas criarão obras de arte ao longo de toda a semana.

Os temas da residência artística serão a própria Oliva e o seu património industrial e urbanístico, o cruzamento entre o desenho e a performance e, de um modo mais geral, as capacidades criativas e o seu papel no empreendorismo. As obras produzidas neste primeiro projeto Oliva Creative Factory – Fine Arts serão expostas no sábado, 12 de Maio, ao longo das instalações da fábrica da Oliva.

A Oliva Creative Factory é um projecto essencialmente empresarial mas que terá na atividade cultural e no lazer duas componentes muito importantes. Será uma incubadora de empresas das áreas das indústrias criativas – moda, software, design de produto, webdesign, multimédia, etc.

Instalada no interior da Oliva, uma das maiores e mais inovadoras fábricas da história industrial portuguesa, a Oliva Creative Factory terá como lema “transformar a criatividade em negócios”.

Para além das empresas, haverá na Oliva Creative Factory uma enorme ala dedicada às artes, a qual contará com uma exposição permanente de arte contemporânea, com exposições temporárias, com uma escola de dança, com oficinas de restauro e com uma sala de ensaios para as peças a apresentar no futuro grande teatro da cidade, a Casa da Criatividade.

Em síntese, a Oliva Creative Factory é um projecto que tentará fundir criatividade nos negócios e nas artes, procurando o lazer e a diversão noturna como um espaço paralelo que contribua para que essa ligação se faça.