A actividade mineira nas serras de Montemuro, Arada e Gralheira deixou marcas profundas na terra e nas gentes, na cultura e na paisagem A actividade mineira nas serras de Montemuro, Arada e Gralheira deixou marcas profundas na terra e nas gentes, na cultura e na paisagem D. R.

Arouca, 2 de Fevereiro de 2012 

Por Redacção

Exposição retrata memórias do tempo do “Ouro Negro”

“Histórias contadas, memórias preservadas: o volfrâmio” é o mote da exposição a inaugurar no próximo dia 11 no Museu Municipal de Arouca.

A actividade mineira nas serras de Montemuro, Arada e Gralheira deixou marcas profundas na terra e nas gentes, na cultura e na paisagem.

Nas zonas de exploração mineira, as populações, em busca de uma vida melhor, reuniram esforços sem precedentes para encontrar o afamado minério (o volfrâmio, o “ouro negro”), que lhes alimentava os sonhos.

Uma exposição de memórias, fotografias, testemunhos e objectos sobre a exploração mineira, que resulta de um trabalho conjunto entre o Museu Municipal de Arouca, a Associação Geoparque Arouca e ADRIMAG/AroucaInclui.