A ideia da autarquia é oferecer um turismo de experiência idêntico àquele que já existe noutros países da Europa A ideia da autarquia é oferecer um turismo de experiência idêntico àquele que já existe noutros países da Europa EDVI

S. João da Madeira, 23 de Janeiro de 2012 

Por Redacção/EDVI

“Circuitos pelo Património Industrial” enriquecem oferta turística – secretária de Estado

Os “Circuitos pelo Património Industrial”, lançados hoje em S. João da Madeira, devem ser vistos como “um projecto inovador, criativo e com futuro”, defendeu a secretária de Estado do Turismo, Cecília Meireles.

Este é um bom projecto de juntar dois sectores distintos -indústria e o turismo -, criando um novo segmento que vai enriquecer, sem dúvida, a oferta turística”, disse.

É um projecto inovador, criativo e – estou convicta – com futuro”, acrescentou.

Cecília Meireles falava aos jornalistas, após a apresentação do projecto, uma cerimónia que decorreu nas instalações do Museu da Chapelaria.

Para o presidente da autarquia, Castro Almeida, trata-se de um produto turístico de “elevado valor económico, cultural e lúdico”, conjugando a preservação do espólio industrial da região com a divulgação de modernas unidades fabris.

Nós queremos valorizar aquilo que temos. Somos uma terra de trabalho, de indústria. Com esta iniciativa vamos abrir uma nova vertente que é atrair turistas para visitarem as nossas fábricas e conhecer os nossos produtos”, afirmou.

A Área Metropolitana do Porto tem, a partir de agora, um novo roteiro turístico, a juntar a outros que a região já oferece”, sublinhou.

O projecto “Circuitos pelo Património Industrial” – uma iniciativa promovida pela autarquia – pretende projectar a cidade através de “uma nova dimensão turística pioneira a nível nacional”.

Neste produto turístico, hoje apresentado, estão integradas seis empresas, duas instituições e um museu – Viarco (a única fábrica de lápis do País); Helsar e Evereste (do sector do calçado); Cortadoria Nacional de Pelo e Fepsa (da indústria de chapelaria); Heliotêxtil (fábrica de passamanarias); Centro de Formação Profissional da Indústria de Calçado; Centro Tecnológico do Calçado de Portugal; Museu da Chapelaria, um dos ex-libris do município e único na Península Ibérica.

Também o histórico edifício da Torre da metalúrgica Oliva faz parte do projecto, já que aí virá a ser instalado o “Welcome Center” que funcionará como ponto de partida para iniciar a viagem pelo património industrial da cidade.

O circuito aposta na diferenciação tecnológica. Aos visitantes será proporcionado, sob pedido, um guia móvel com sistema operativo “iOS” que disponibiliza um conjunto de pontos de interesse de cada uma das empresas, enriquecidos com conteúdos multimédia exclusivos, entre os quais vídeos, textos explicativos, áudios e língua gestual portuguesa.