Lurdes Breda é uma das convidadas da sessão Lurdes Breda é uma das convidadas da sessão D. R.

Cultura, 30 de Novembro de 2011 

Por Redacção

Quatro escritoras no ciclo de tertúlias “Porque Escrevo…”

O ciclo de tertúlias “Porque Escrevo…”, promovidas pelo Instituto de Cultura Ferreira de Castro, em Oliveira de Azeméis, prossegue esta quarta-feira com as escritoras Ana Homem Albergaria, Ana Marbouk, Lurdes Breda e Isabel Reis.

Ana Albergaria – autora do livro de poemas “Silenciosas Alvoradas” – nasceu no Brasil, país onde os pais estiveram emigrados, mas veio viver para Vale de Cambra ainda criança, tendo-se radicado, mais tarde, no Porto, onde concluiu o curso de Sociologia. Presentemente é responsável pelo departamento de investigação da delegação portuguesa de uma ONG europeia de luta contra a pobreza e exclusão social e integra o grupo “Portugal Poético” que anima as tardes de sábado no Clube Literário do Porto.

Ana Marbouk acabou de lançar um livro de contos, após ter editado um de poesia que constituiu um assinalável êxito.
Lurdes Breda é uma escritora com grande versatilidade e “produção” tendo escrito mais de 13 livros. A sua obra – editada em Portugal e no Brasil – é na maioria literatura infanto-juvenil e tem merecido o reconhecimento da crítica, esperando-se para breve a sua tradução para castelhano.

Isabel Reis nasceu num típico bairro do centro histórico do Porto, bebendo na paisagem natural e humana das margens do Douro, muita da inspiração para uma obra que inclui três livros de poemas de onde se destaca o êxito editorial “Confidências no colo da lua”.

O evento – que terá “acompanhamento” musical de Rui Amorim – servirá também para evocar o “Vouguinha”, emblemático meio de transporte ferroviário.

O início da tertúlia está marcado para as 21:00, na Adega Mota (Oliveira de Azeméis), abrindo com uma intervenção de Sérgio Ferreira sobre a história do Instituto de Cultura Ferreira de Castro.