Oliveira de Azeméis, 24 de Outubro de 2011 

Por Redacção

Prevenção das toxicodependências em debate

A prevenção das toxicodependências nos jovens foi a temática abordada no seminário que a Câmara de Oliveira de Azeméis promoveu no âmbito do projecto de cooperação transnacional “Gerações saudáveis”.

Esta é uma temática importante e que a todos preocupa uma vez que abrange os nossos jovens”, disse o vereador do pelouro da educação, Isidro Figueiredo.

O projecto, que envolve o município oliveirense e a província turca de Kahramanmaras, é um importante veículo para chegar junto daqueles que são mais vulneráveis, no sentido de lhes apontar um caminho de saída”, sublinhou.

A palestra, que contou com a participação de auxiliares de educação, pais e alunos, pretendeu ser um espaço de debate e de partilha de experiências.

Iolanda Martins, do Centro de Respostas Integradas do Porto, abordou a prevenção das toxicodependências afirmando que “é crucial acautelar comportamentos de risco”.

A prevenção tem como missão impedir o início do consumo ou, em caso de experimentação, adiar o uso das toxicodependências”, esclareceu.

A psicóloga destacou também que “são vários os factores de risco que podem influenciar o consumo das toxicodependências, como é o caso da baixa auto-estima, pelo que a família deverá intervir no processo da prevenção através da comunicação”.

Para que essa comunicação funcione Clara Abrantes, técnica do Centro de Atendimento Temporário de Coimbra, defendeu que “é preciso que a relação entre os jovens e os adultos, enquanto educadores, seja profunda e vinculada”.

Mariana Azevedo e Telma Silva apresentaram “Riscos calculados”, um projecto que resultou de uma candidatura apresentada ao Instituto da Droga e das Toxicodependências (IDT) ao Programa Operacional de Respostas Integradas (PORI) de actuação prioritária envolvendo as freguesias de Oliveira de Azeméis, Cucujães, S. Roque e o município de S. João da Madeira.