Arouca, 13 de Setembro de 2011 

Por EDVI

“La tragedia del hombre hueco” vence festival de Arouca – vídeo

O filme “La tragedia del hombre hueco”, do espanhol Jorge de Guillem, conquistou a lousa de ouro da 9ª edição do Arouca Film Festival.

“Timing”, de Amir Admoni (Brasil), venceu o prémio internacional, enquanto o nacional foi para “Comando”, de Patrício Faísca.

“Tabu”, de Vincent Coen e Jean-Julien Collette (Bélgica), arrebatou o prémio destinado à melhor película de ficção.

O melhor filme de animação foi “Kin”, de Atelier Collectif (Bélgica).

No documentário, o júri atribuiu o galardão a “Jibberland”, de Inês Machado (Portugal).

O mais votado em experimental foi “Hannah”, de Sérgio Cruz (Inglaterra), enquanto o melhor videoclip premiado foi “Money comes to you”, de Patrício Faísca e Ruben Botelho (Portugal).

Noutras categorias, “Alegoria dos sentidos”, de Nelson de Castro e Wilson Pereira (Portugal) venceu o prémio de melhor fotografia, “La tragedia del hombre hueco” de melhor argumento, e “Wallflower Tango”, de Wolfram Kampffmeyer (Alemanha), a melhor realização.

A melhor representação foi para José Pinto – um dos protagonistas do filme “A Parideira”, de José Miguel Moreira (Portugal) – e as menções honrosas atribuídas distinguiram “Drink”, de Tiago Inácio (Portugal) e “Tarik”, de Emanuel Lopes (Portugal).

O primeiro prémio do público foi para “Arouca”, de Avelino Vieira (Portugal), e o segundo para “A sarda”, de Miguel Soares e António Fernandes (Portugal).