O curso é subsidiado pela União Europeia, ao abrigo do Erasmus Program of the Lifelong Learning Program O curso é subsidiado pela União Europeia, ao abrigo do Erasmus Program of the Lifelong Learning Program EDVI

Oliveira de Azeméis, 28 de Abril de 2011 

Por Redacção/EDVI

Escola de Enfermagem dinamiza curso internacional centrado nos novos desafios do sector da Saúde

Estudantes de seis países europeus participam, de 01 a 13 de Maio, num curso intensivo promovido pela Escola Superior de Enfermagem (ESE) da Cruz Vermelha Portuguesa de Oliveira de Azeméis, enquadrado no programa “Erasmus”.

A acção – centrada nos novos desafios do sector – vai reflectir sobre “a necessidade urgente de, independentemente das políticas de saúde, formar profissionais nesta área preparados para uma prática inovadora e verdadeiramente centrada no doente”.

O curso – subsidiado pela União Europeia, ao abrigo do Erasmus Program of the Lifelong Learning Program, sob o tema «Changing Towards a Critical and Innovative Health Professional – Showing Leadership Towards Integral Care» – pretende ser “uma plataforma de encontro” de estudantes e professores para troca de conhecimentos, experiências e culturas.

Segundo Tiago Ramos, um dos coordenadores do curso, os sistemas de saúde europeus confrontam-se hoje com “uma grande necessidade de reestruturação, que só pode ser bem-sucedida através da inovação e da mudança de paradigma”.

Com a iniciativa, queremos incentivar os estudantes – desde muito cedo – a tornarem-se profissionais capazes de reflectir sobre os problemas, criarem a sua própria visão em relação aos principais desafios da sua profissão e serem capazes de inovar, de trazerem novas propostas para darem resposta às necessidades actuais”, sublinhou.

Cada universidade parceira – da Dinamarca, Holanda, Noruega, Portugal, Suíça e Turquia – participa com dois docentes e dez estudantes.

O curso é organizado em estreita colaboração com vários agentes da comunidade, tendo também “o objectivo indirecto de contribuir para a dinamização e mudança de mentalidade a nível institucional no nosso meio”.

Os participantes irão contactar com utentes dos serviços de saúde da área de Entre Douro e Vouga e, no dia 12, apresentam os seus projectos finais de intervenção numa sessão aberta à comunidade.

O programa inclui ainda uma componente lúdica e cultural, que permitirá aos estudantes experienciarem o estilo de vida português.