Cerimónia de assinatura do contrato da parceria público-privada que permitiu a um conjunto de empresas a aquisição de 49 por cento do capital social da sociedade “PERM – Parque Empresarial de Recuperação de Materiais das Terras de Santa Maria, EIM” Cerimónia de assinatura do contrato da parceria público-privada que permitiu a um conjunto de empresas a aquisição de 49 por cento do capital social da sociedade “PERM – Parque Empresarial de Recuperação de Materiais das Terras de Santa Maria, EIM” EDVI

Economia, 3 de Março de 2011 

Por Redacção/EDVI

Obras do Parque Empresarial de Recuperação de Materiais arrancam este ano

O futuro Parque Empresarial de Recuperação de Materiais das Terras de Santa Maria, cuja obra deverá arrancar este ano, é “mais uma solução para um grave problema do Entre Douro e Vouga que se arrasta há vários anos”, afirmou hoje o presidente da Associação de Municípios das Terras de Santa Maria (AMTSM), Hermínio Loureiro.

O inter-municipalismo uma vez mais dá provas claras e inequívocas de que juntos somos fortes. Os concelhos de Arouca, Oliveira de Azeméis, S. João da Madeira, Santa Maria da Feira e Vale de Cambra naquelas que são as questões essenciais dão as mãos e encontram soluções integradas”, disse à EDV Informação.  

Hermínio Loureiro falava no final da cerimónia de assinatura do contrato da parceria público-privada que permitiu a um conjunto de empresas a aquisição de 49 por cento do capital social da sociedade “PERM – Parque Empresarial de Recuperação de Materiais das Terras de Santa Maria, EIM”.  

A AMTSM detinha a totalidade da participação na “PERM”, constituída em 2009 para assumir a criação, gestão e dinamização de áreas de acolhimento empresarial, incluindo o Parque Empresarial de Recuperação de Materiais, que ficará situado na freguesia de Pigeiros, em Santa Maria da Feira.