Emídio Sousa, presidente da Associação de Desenvolvimento Rural Integrado das Terras de Santa Maria (ADRITEM) Emídio Sousa, presidente da Associação de Desenvolvimento Rural Integrado das Terras de Santa Maria (ADRITEM) D.R.

Economia, 25 de Janeiro de 2011 

Por Redacção/EDVI

ADRITEM quer ajudar no combate à crise

O plano de dinamização das zonas rurais, inserido no programa comunitário PRODER, deve ser encarado como “alavanca para combater a crise”, defende o presidente da Associação de Desenvolvimento Rural Integrado das Terras de Santa Maria (ADRITEM), Emídio Sousa.

A existência destes fundos, na actual conjuntura económica, ajuda a criar uma dinâmica nas pessoas no sentido de avançarem para projectos de investimento, surgindo, por isso, como um importante incentivo”, disse à EDV Informação Emídio Sousa.

A ADRITEM tem em curso até 21 de Fevereiro o segundo concurso do “subprograma 3” (dinamização das zonas rurais) do Programa de Desenvolvimento Rural (PRODER), correspondente a um investimento público na ordem dos 3,1 milhões de euros.

Estas medidas do PRODER são essenciais para a promoção do desenvolvimento socioeconómico da região, fomentando o empreendedorismo. Pretendemos que haja, cada vez mais, pessoas com vontade de investir na zona de intervenção da ADRITEM”, sublinhou o presidente da estrutura intermunicipal.

O primeiro concurso da iniciativa do PRODER aprovou pedidos de apoio de cerca de quatro milhões de euros de investimento – quase 2, 1 milhões de despesa pública –, criando 19 postos de trabalho.